Tag

depressão

Comportamento

Cheguei chegando bagunçando a zorra toda

Depois de um longo período longe de todas as minhas mídias sociais, acabei resolvendo voltar com tudo. Bem, quase tudo. Fiz um pequeno textinho explicando o que aconteceu no instagram, mas achei melhor falar por aqui também. Para quem chegou agora e está meio perdido, já vou explicando que sou habitante antiga na blogosfera, já tive vários blogs, inclusive o Life With Amanda já existia, mas eu acabei perdendo todos os arquivos dele. Enfim, o fato é que eu sofro de bipolaridade, e isso faz com que eu tenha algumas crises violentas de depressão, muita ansiedade e pânico.

Foi isso o que aconteceu nos últimos meses. Vários e vários meses de depressão. Sem conseguir sair da cama, sem vontade de me arrumar, de sair de casa, sem forças pra ser eu mesma. Minha autoestima, que já era baixa, despencou e foi só diminuindo a cada quilo ganhado na balança. 27kg aos todo ao longo de um ano. Ódio de mim mesma. Vontade de morrer. Antes dessa crise eu tinha me casado, estava morando em outra cidade e inicialmente feliz. Mas sabe como é, com o passar do tempo a gente descobre o relacionamento tem futuro ou não. Eu comecei a sofrer muito dentro do meu relacionamento, sofria com um emprego que eu odiava e que me causava crises de pânico e ansiedade.

Todos os aspectos da minha vida estavam ruins e eu não fazia nada para mudar. Até que finalmente, no final do ano, tomei coragem me libertei. Terminei meu relacionamento. Pedi demissão. Mas demorou para a Amanda voltar a aparecer. Eu continuava quieta no meu canto, não queria sair do quarto nem ver ninguém. Foi aos poucos que as coisas foram voltando para os eixos. Acho que a terapia ajudou. Devagarinho eu voltei a me preocupar comigo mesma. Comecei uma dieta. Me arrumei para sair. Fiz compras. Voltei a tirar fotos. Apareci no instagram depois de meses. Voltei a dançar.

Estou entrando numa fase boa e estou feliz com isso. Mas desse texto eu quero aproveitar para desabafar. Eu faço tratamento psiquiátrico há oito anos, já tomei tudo que é tipo de remédio. Tomo antidepressivo, antipsicótico, estabilizador de humor e remédio pra dormir e mesmo assim vivo nessa oscilação terrível de humor. Será que algum dia os remédios e a terapia serão suficientes para que eu me estabilize e fique bem de fato ou daqui a alguns meses estarei trancada no meu quarto de novo?

Pra terminar, quero lembrar que eu não gosto de ser tão pessoal na internet, mas acho essencial falarmos de doenças da mente e essa é uma bandeira que eu levanto porque sinto na pele as dificuldades de se lidar com essa maldita bipolaridade. Então, se você tem um amigo ou familiar que sofre de depressão, bipolaridade ou alguma outra doença do gênero eu lhe peço paciência e solidariedade. Não é fácil para o paciente e sinto que cada pequena vitória deve ser comemorada e incentivada. Pentear os cabelos e fazer uma maquiagem de manhã pode não parecer nada, mas é preciso uma força absurda para isso. Mas, principalmente, tenha muito cuidado com as suas palavras, as pessoas são sensíveis e você nunca imagina a batalha que cada um está travando. Seja gentil, pois a sua gentileza pode mudar o dia de alguém.